CICLO – Mostra online de teatro – Programação até dia 13

Publicado por Stevan Arruda

O CICLO – Circuito de Artes e Conceitos de Londrina marca presença nas comemorações pelos 86 anos da Cidade

De 04 a 13 de dezembro, acontecem vários eventos online nos “Giros do CICLO”, mais uma edição do “Rever a Volta” – a ação que coloriu a fachada do Edifício Julio Fuganti em novembro; e dois encontros online do “Cartão de Visitas”. O CICLO é um projeto da Palipalan Arte e Cultura, aprovado pela Lei Federal de Incentivo à Cultura e em fase de captação. Um festival multidisciplinar, com o apoio institucional da Secretaria Municipal de Cultura de Londrina, da Superintendência Estadual de Cultura e com a Folha de Londrina e RIC Record TV como media partners. É um movimento redesenhado a muitas mãos a partir da crise criada pelo Coronavírus. Uma tribuna aberta à discussão, à alegria, à beleza e ao pensamento. “Um convite a enxergar, com outros olhos, as mudanças que se apresentam acerca do que é o ser humano a partir de agora e os desafios contemporâneos”, afirma Maria Fernanda Coelho, uma das idealizadoras. “Diante do novo cenário mundial, o projeto CICLO se contamina e dissemina cultura, propondo uma forma positiva de contágio pela arte, abrindo janelas e possibilidades pra quando essa tempestade passar”, completa Patricia Braga Alves. Ambicioso, fora do comum, inclusivo e contagiante, o CICLO vem para somar à rica cena de festivais das mais variadas artes que animam o calendário cultural em Londrina há décadas.

No dia 04 de dezembro, no canal do CICLO no YouTube estreia a mostra de espetáculos online, batizada de “Giros”. A escolha do nome tem tudo a ver com uma das características do CICLO: aquela de ser um movimento, em constante construção. Os grupos participantes estão divididos em quatro “Giros”: o Giro Tradição, com a presença de espetáculos do mítico Odin Teatret (Dinamarca), do Workcenter of Jerzy Grotowski and Thomas Richards (Itália) e do Teatro Potlach (Itália); estes últimos também assinam a coprodução do CICLO 2020/2021. Os giros continuam com uma seleção de grupos da América Latina, no “Giro Internacional”, do Brasil, no “Giro Nacional” e de Londrina, no “Giro Local”, até dia 13 de dezembro. A escolha desses grupos participantes foi feita pelos de curadores do CICLO, equipe formada por Ney Piacentini, Valmir Santos, Stela Fischer e Rogério Francisco Costa. Todos os espetáculos ficam disponíveis no canal do evento por 24 horas de forma gratuita: http://bit.ly/CircuitodeArteseConceitos. Os Giros do CICLO ainda contam com o apoio do Odin Teatret, Casarini Produções, Visualitá Casa de Design e Kinopus/Dramátika. A classificação indicativa de cada espetáculo pode ser consultada no canal YouTube do CICLO. Todos os espetáculos do Giro Tradição são legendados pela Casarini Produções e a direção de transmissão é da Kinopus/Dramátika.

OS GIROS – A partir da indicação da equipe de curadores, o CICLO traz um recorte da produção londrinense no Giro Local.A intenção é ampliar os horizontes destes espetáculos e coletivos, levando-os a serem vistos por um público diverso nacional e internacional, participantes da rede que estamos criando com empenho e paixão. “Londrina sempre terá seu lugar no mapa mundi das artes cênicas com a força de um passado que ainda pulsa e a resistência de artistas que ocupam ruas, teatros e salas experimentais intermitentemente. A produção local justifica a criação do CICLO, esta base sólida e múltipla dá sentido ao nosso movimento que festeja as artes cênicas”, afirma Maria Fernanda Coelho. Com os Giros Nacionais, se apresenta um desenho entremeado por linguagens e necessidades diversas que o tempo atual exige da arte, continua. “Um desenho entremeado por linguagens e necessidades diversas que o tempo atual exige da arte. O ligação atávica com a América Latina aparece de forma potente nos textos de Eduardo Galeano no Abrazo do potiguar Clonws de Shakespeare. Já os atuadores do Ói Nóis Aqui Traveis nos lembram das viúvas que lutam pelo direito de saber onde estão os homens que desapareceram. O Teatro de Caretas do Ceará vem com o resultado da pesquisa sobre teatro de rua, no percurso dessa experiência tiveram encontros com Miguel Rúbio do Grupo peruano Yuuaschani. A Cia. de Teatro de Heliópolis nos mostra o julgamento de um jovem negro cuja comunidade aposta em sua inocência ao contrário da (in) justiça que tenta condená-lo, realidade que explode das periferias de São Paulo. O Giro nacional pulsa nossa sensação urgente de pertencer a um continente que de alguma forma tentaram nos roubar. Somos todos um só nas ruas e tablados”, afirma Maria Fernanda.

Um olhar para além das fronteiras nacional, leva o CICLO e o seu público para o Giro Internacional que mergulha no resgate da memória, da oralidade, da linguagem, da cosmovisão e da cultura do povo indígena e da defesa dos direitos humanos por meio das artes cênicas. “Com a participação de coletivos da Bolívia, Chile e Guatemala vemos uma oportunidade de manter o que é nosso mesmo, mas que nem sempre soubemos. Quando nos deparamos com essas obras algo dentro de nós grita por (re)conhecimento. O CICLO se identifica e reflete nosso continente”, diz Patricia Braga Alves. No Giro Tradição, ela diz se sentir em casa, apesar da programação ser inquietante, também é acolhedora. “O Giro Tradição nos apresenta referências do antes e depois de experiências tão importantes que se eternizaram no campo das artes cênicas. O Odin Teatret da Dinamarca tem com a Palipalan um forte laço de afeição profissional e de vida. Ter ao nosso lado Eugenio Barba, o pai da antropologia teatral, e sua trupe, é no mínimo uma honra, afinal Barba nos ensinou e ensina tanto e sempre. O Workcenter of Jerzy Grotowski and Thomas Richards com sua generosidade, oportuniza ao público obras raras e nos indica a força da manutenção, com suas variáveis, da tradição do Mestre Jerzy Grotowski. Pino di Buduo e seu staff do Teatro Potlach nos brindam com um documentário a respeito do seu incrível projeto Cittá Invisibili, construído em tempos de pandemia e isolamento social com a genialidade de sempre. A tradição nos guia e nos leva para um futuro, que esperamos que seja tão fértil como o passado em constante construção pelas mãos destes três coletivos”, completa.

CARTÃO DE VISITAS – No dia 05 de dezembro, acontece a reunião, via plataforma Zoom, “Mulheres Negras na Roda do Centro do Mundo – Aquilombar É Preciso”, um encontro piloto, apenas para convidadas, onde o CICLO junto com o Open Program – Workcenter of Jerzy Grotowski and Thomas Richards e a Plenária de Mulheres Negras do Norte do Paraná, recebem mulheres negras de várias partes do Brasil e do mundo para uma roda de conversa, escuta e acolhimento. O evento, que faz parte do “Cartão de Visitas”, uma das ações do CICLO, é restrito e servirá para desenhar uma próxima ação em 2021.

PROJEÇÕES – No dia 09 de dezembro, o CICLO faz um grande presente à Cidade com o “Rever a Volta”, uma projeção artística na fachada do Edifício Julio Fuganti. Mais uma vez, a equipe de curadores selecionou artistas que trazem imagens que convidam à reflexão, um momento de sonho e esperança neste ano que tem exigido tanto de todos nós. Participam do Rever a Volta Juliana Moraes (São Paulo), Denilson Baniwa (Barcelos, Amazonas), Francisco Mallman (Curitiba, Paraná) e Stefano Di Buduo (Itália). A projeção acontece das 19h às 21h, com a exibição do vídeo em looping. A organização pede ao público que respeito os protocolos de saúde e os decretos vigentes, mantenha o distanciamento e use máscaras. Todos os detalhes da programação serão publicados diariamente na página do CICLO no Facebook (www.facebook.com/circuitoarteconceitolondrina).

OS GIROS DO CICLO – De 04 a 13 de dezembro 

No canal YouTube do CICLO: http://bit.ly/CircuitodeArteseConceitos

04/dez sexta-feira 
GIRO TRADIÇÃO – Odin Teatret | Dinamarca 
19h30 Entrevista Arte Secreta do Ator – Luciana Martuchelli entrevista Eugenio Barba
21h15  “O Sonho de Andersen”,com o ensemble do Odin Teatret
05/dez/20  sábado 
    20h30 “Itsi Bitsi”, com Iben Nagel Rasmussen, Kai Bredholt e Jan Ferslev
21H45  “Judith”, com Roberta Carreri
06/dez/20 domingo 
16h “O Castelo de Holstebro”, com Julia Varley
17h10 “Orô de Otelo”, com Augusto Omulù
07/dez/20 segunda 
18h30′ LOCAL | “Um Norte Tão Velho” | Cia. Funcart de Teatro | Londrina – PR
19h30′ NACIONAL | “Abrazo” | Clown de Shakespeare | Natal – RN
20h30  INTERNACIONAL | “Coletânea dos Trabalhos” | Grupo Sotz’il | Guatemala
08/dez/20 terça 
18h30″ LOCAL | “O Homem de Costas” | Dramátika |Londrina – PR
19h30′ NACIONAL | “Viúvas” – Performance Sobre a Ausência | Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz | Porto Alegre – RS
21h INTERNACIONAL | “Mar” | Teatro De Los Andes | Bolívia
09/dez/20 quarta 
GIRO  |   Espetáculo    |    Companhia   |    Localidade 
18h30′ LOCAL | “Na Gaveta de Baixo” | Ana Karina Barbieri | Londrina – PR
19h30′ NACIONAL | “Final da Tarde” | Grupo Teatro de Caretas | Fortaleza – CE
20h15′ INTERNACIONAL | “Ñi pu tremen – Mis Antepasados” | KIMVN Teatro | Chile
19h às 21h “Rever a Volta” – Projeções na fachada do Edifício Júlio Fuganti com os artistas Juliana Moraes (São Paulo), Denilson Baniwa (Barcelos, Amazonas), Francisco Mallman (Curitiba, Paraná) e Stefano Di Buduo (Itália).
10/dez/20 quinta 
18h30′ LOCAL | “O Pássaro Azul” | Cia Volonte | Londrina – PR
19h30′ NACIONAL | “(IN)Justiça”| Cia. Teatro Heliópolis |São Paulo (SP)
21h30′ TRADIÇÃO | “Sessão de Trabalho Sobre Cantos de Tradição” | Workcenter of Jerzy Grotowski and Thomas Richards | Itália
11/dez/20 sexta GIRO TRADIÇÃO – Workcenter of Jerzy Grotowski and Thomas Richards | Itália 
18h Encontro Ao Vivo com Thomas Richards e seus colaboradores sobre o trabalho “Cantos de Tradição” seguido de debate com participantes(Via Zoom, com tradução simultânea)
20h15 “Dies Irae: The Preposterous Theatrum Interioris Show” 
21h50′  “I Am America”
12/dez/20 sábado GIRO TRADIÇÃO – Workcenter of Jerzy Grotowski and Thomas Richards | Itália 
14h  “Action in Vallicelle” | Workcenter of Jerzy Grotowski and Thomas Richards | Itália
17h Encontro Ao Vivo com Mario Biagini sobre “Dies Irae – O absurdo Theatrum Interioris Show” – Conferência e conversa com os participantes (Via Zoom, com tradução simultânea)
19h15 Encontro Ao Vivo sobre “I Am America” com Agnieszka Kazimierska, Felicita Marcelli, Graziele Sena, Suellen Serrat – Um diálogo entre eles e conversa com os participantes. (Via Zoom, com tradução simultânea)
21h30 “Katie’s Tales”  
13/dez/20 domingo GIRO TRADIÇÃO – Workcenter of Jerzy Grotowski and Thomas Richards | Itália 
11h Encontro Ao Vivo com Thomas Richards sobre “Action in Vallicelle” seguido de debate com participantes (Via Zoom, com tradução simultânea)
GIRO TRADIÇÃO – Teatro Potlach | Itália 
18h30 Diretor Pino Di Buduo fala sobre o processo de criação de “Cidades Invisíveis”, uma ponte para a instalação teatral Terra Vermelha

Redação Agora Londrina com Assessoria

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s