Monumento ‘O Passageiro’ vai ganhar nova iluminação da Prefeitura

Publicado por Stevan Arruda

Obra é executada pela Sercomtel Iluminação; serviço vai valorizar e dar ganho de luz para o mirante do local, que fica próximo ao viaduto da Avenida Dez de Dezembro

 Técnicos em obras no monumento. | Foto: Sercomtel Iluminação

m breve, o monumento “O Passageiro”, que fica no centro da cidade, vai ganhar uma iluminação especial. A Prefeitura, por meio da Sercomtel Iluminação, está realizando serviços para revitalizar o local e valorizar a obra feita pelo artista plástico ibiporaense Henrique Aragão, falecido há quase cinco anos. Os trabalhos devem ser concluídos nas próximas semanas.

A escultura, também conhecida informalmente como “Monumento ao Viajante”, foi erguida em 1987 e ficava no entroncamento das avenidas Dez de Dezembro, Leste-Oeste e Theodoro Victorelli, mas foi removida do local para dar lugar ao viaduto que está sendo concluído pela Prefeitura naquele trecho. Agora está em uma área elevada, entre as ruas Norman Prochet e Martiniano do Valle Filho, a alguns metros do local original, onde foi criado um mirante.

O investimento prevê seis postes ornamentais com luminárias LED de topo, de modelo similar ao implantado nos lagos Igapó 2 e Norte. As unidades vão iluminar o mirante.

Segundo a gerente de Planejamento e Projetos da Sercomtel Iluminação, arquiteta e urbanista Marcela de Oliveira Ribeiro, a iluminação de destaque do monumento terá três projetores com lâmpadas de vapor metálico, fornecidos pela Secretaria Municipal de Obras, juntamente com os abrigos especiais que ficarão instalados no piso.

Monumento – O monumento “O Passageiro” tem uma escultura de 15 metros de altura, possui colunas de concreto que apoiam uma esfera de cinco metros de diâmetro, que está cortada em três secções e apoiam as duas figuras humanas e a semente, que são feitas em aço inoxidável. A esfera possui um metro de diâmetro e foi confeccionada em latão dourado.

Conforme disse o artista plástico Henrique Aragão, na ocasião de sua inauguração, as duas figuras humanas simbolizam os viajantes que procuram uma integridade interior e a unidade entre Eros (desejo) e Tânato (morte). Assim, o artista procurou retratar o que ele chama de “homem completo”.

Uma das figuras busca o interior, pois está voltada para dentro, e a outra busca uma interação com o infinito e com o cósmico, pois tem toda a sua abertura para fora. A semente que fica no centro do monumento significa, segundo o artista, “tudo o que se cria, tudo o que nasce e tudo o que se transforma”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s